Antipalavras
Poesia e microcontos

chá

Marcadores:
muitos só bebem goles
da parte mais doce
mais fria da vida
com medo da língua
queimada irritada
perdida

tolos são todos que sopram
antes da vida que sai
fumegante do seu
samovar

o amargo da borra
do fundo da xícara
de goles sofridos
quentes ou frios
já foi servido
e vivido será
0 comentarios:

Postar um comentário

Antipalavras

Ou isso é poesia ou não é nada,
um nada absoluto que persiste
em tentar explicar tudo.

Mas um nada que não é ausência,
e sim, preenchimento ao contrário.

Assim como o mito, um nada
que é tudo, a poesia é um nada
superior ao vazio:
Antipalavra que anula a palavra comum,
resultando a realidade.

Essa é a função do poeta
equilibrar com antipalavras
um mundo construído por palavras
para que a ilusão em que todos vivem
adquira existência.

Anti-herói

Minha foto
Escrevo poesias, contos e crônicas. Toco piano na banda Reino Elétron. Sou formado em Letras e faço Jornalismo na Universidade de Passo Fundo

Antimarcadores

Antipeixes


AntiTwitter

    Siga-me no Twitter

    Receba por e-mail

    Antisseguidores